Arquivo

Posts Tagged ‘ensinamento dos astros’

Astrologia Kármica: A grande Sabedoria

Você sabia que a astrologia serve para informar a pessoas de qualquer idade, de qualquer sexo, de qualquer religião, a qualquer momento sobre qualquer assunto?

Você sabia que Astrologia Kármicanão é o ensinamento dos Astros, pois trata-se dos Princípios Primordiais da Vida para qualquer ser vivo?

Você sabia que a Astrologia Kármica na verdade é um instrumento de medição da realidade, que mede mas não gera os eventos, como um termômetro que mede a temperatura, mas não produz a febre?

Você sabia que seu Signo Natal avança pela progressão do Sol entre 1 e 30 anos, dependendo do dia de nascimento e sua localização dentro do signo? Então vai mudar sua personalidade conforme o signo seguinte.

Você sabia que mais de 80 % das pessoas nasceram no signo anterior daquele que consideram seu? Este é o efeito da Precessão do Sol, respectivamente dos Equinócios de Primavera que mudam atualmente por aproximadamente 24° para o signo anterior.

Você sabia que qualquer ser vivo, homens, animais e vegetais estão submetidos a mesma Lei da Vida e que somente o ritmo é diferente, dependendo da duração da vida normal de cada espécie? E que isso segue exatamente aos Princípios Primordiais na seqüência das 12 Casas, dos 12 Signos e dos 12 Planetas? (10 Planetas + 2 usados em 2 vezes.)

Você sabia que seu físico, mental e espiritual se renova a cada 7 anos conforme o crescimento e significado das 12 casas e seus signos e planetas regentes?

Imagem: alunosonline.com.br

Astrologia Kármica – Mapa Astral Kármico

março 14, 2012 2 comentários

Você já viu seu mapa astral?

Qualquer serviço astrológico se baseia principalmente em 4 pontos:

– 12 signos como matrix ou princípios arquétipos,

– 12 planetas como energias (12, pois Vênus e Mercúrio regem 2 signos),

– 12 casas como campos em que estas energias agem e

– finalmente inúmeros aspectos entre os planetas e suas reações.

Quando falamos das “influencias”, precisamos esclarecer um ponto muito importante: Planetas não têm influencias no sentido comum, mas sempre expressam princípios primordiais, princípios arquétipos. Cada planeta representa neste sentido um desses princípios que pode ser simbolicamente ativado com aspectos harmônicos e desarmônicos em conjunto com os demais.

Signos, planetas e casas do mesmo potencial de ação representam sempre o mesmo princípio, porem num outro grau dentro do mesmo tema de uma analogia vertical. Um exemplo deve eliminar qualquer duvida: Signos significam idéias (de um arquiteto) ainda não manifestadas, planetas são os planos e energias para sua realização, e as casas são os campos, onde e como tudo se materializa.

Para ser bem claro: astrologia nunca será o ensinamento dos astros, mas dos princípios arquétipos! Porém, nos astros podemos reconhecer e praticar estes princípios. Se uma situação prevista realmente acontecerá, depende de vários fatores, principalmente do estado de espírito atual e do crescimento da alma desde o nascimento.

Enquanto o mapa astral de nascimento indica o karma deste exato momento com todas suas tarefas e o programa de aprendizagem para toda uma vida, a previsão anual indica aqueles momentos em que certos princípios devem se realizar. Mas o Universo reconhece cada mudança, cada passo em direção a evolução do espírito e da alma, considerando assim, se especialmente aspectos desarmônicos ainda estão necessários ou não para a evolução da alma. Com outras palavras, quando uma alma já absolveu de livre e espontânea vontade algo que era necessário de aprender, o principio não será mais importante de agir ou somente de uma maneira mais suave.

Podemos assim comparar a astrologia com um instrumento de medição da realidade, que mede, mas não produz o evento. Como um termômetro, que mede a temperatura, mas não produz a febre. Astrologia mede a qualidade do tempo de qualquer momento e não a quantidade.

Falando de tempo, é normal de pensar em uma medida quantitativa, mas seu pólo oposto é a qualidade do tempo que tem muito mais peso na astrologia.

Para saber algo de uma certa pessoa em sua vida, pode fazer sinastria que fornece todos os dados do relacionamento: amor e casamento, atração e compatibilidade, equilíbrio de temperamento e tipo, harmonia mental e emocional, duração de um relacionamento; e a posição de Saturno com o karma de um com o outro.

Alem disso, a astrologia medica pode fornecer dados sobre predisposições de doenças, karmicamente previstas. Isso necessita uma explicação: como aspectos tensos e desarmônicos são provas e tarefas para esta vida, sua desobediência requer alguma compensação para que você termina o programa de aprendizagem, ou seja voluntariamente ou então forçado.

P.S. Dados necessários para seu mapa astral: nome, país, cidade, data e hora exata do nascimento e país em que vive.

Imagem: astrologiakarmica

Astrologia Karmica: Poder e Dinheiro

fevereiro 20, 2012 Deixe um comentário

Porque algumas pessoas sempre têm sorte e outros não? Qual é a razão que algumas pessoas estão financeiramente ótimas, enquanto outros têm apenas má sorte nessas coisas?

E não somente hoje em dia, isso já vem de longe. Há uma discrepância entre ricos e pobres, não só em tempos de prosperidade geral. Como podemos superar e mudar isso? E como a Astrologia Kármica de Reencarnação pode ajudar?

Lembre o que já foi explicado algumas vezes neste blog:

Planetas não têm influencias no sentido comum, mas sempre expressam princípios primordiais, princípios arquétipos. Cada planeta representa neste sentido um desses princípios que pode ser simbolicamente ativado com aspectos harmônicos e desarmônicos em conjunto com os demais.

Signos, planetas e casas do mesmo conjunto representam sempre o mesmo princípio, porem num outro grau dentro do mesmo tema de uma analogia vertical. Um exemplo deve eliminar qualquer duvida: Signos significam idéias (de um arquiteto) ainda não manifestadas, planetas são os planos e energias para sua realização, e as casas são os campos, onde e como tudo se materializa.

Para ser bem claro: astrologia nunca será o ensinamento dos astros, mas dos princípios arquétipos!

Podemos assim comparar a astrologia com um instrumento de medição da realidade, que mede, mas não produz o evento. Como um termômetro, que mede a temperatura, mas não produz a febre. Astrologia mede a qualidade do tempo de qualquer momento e não a quantidade.

Resumindo: Ter sorte ou não em assuntos financeiras depende principalmente do seu estado de espírito e do crescimento da sua alma desde o nascimento. Não se pode explicar tudo com destino imutável, que determina quem pertence aos leões e quem as ovelhas, pois a maioria dos destinos pode ser mudado, que tem que saber como!

Porem, por volta do ano 1830, o médico escocês James Braid fez suas descobertas revolucionárias sobre a hipnose e trouxe à tona o poder de sugestão. Também no século 19, o farmacêutico francês Emile Coué descobriu o poder de auto-sugestão e a tornou socialmente aceitável como um processo de cura. O poder do pensamento positivo foi descoberto.

Reconhecendo que não estamos lidando com um “Deus distante com caprichos” do qual depende nossa felicidade ou desgraça, mas que esta força poderosa faz parte de nos mesmos, guiado por nossos pensamentos e que temos o poder para enviar esta força universal para onde nós precisamos dela. A partir deste início veio uma forma inteira de terapia, a terapia comportamental, em todas as suas variações.

Hoje, os princípios do pensamento positivo não são apenas aplicado na área terapêutica, mas também se estabeleceu na área de consultoria de empresas, chamado “coaching”.

Mas falhas no pensamento positivo também são possíveis. Quem as nega, nega a realidade. Assim como orações não se realizem por causas desconhecidas, acontece também, que pensamentos positivos, sugestões de hipnose, vários exercícios de terapia comportamental, meditação, “coaching” e mantras simplesmente falham, e isso muitas vezes em áreas indesejadas.

Assim, como na religião, foram encontrados também para este fenômeno várias explicações para este fracasso. Mas, para sanar este defeito, até hoje se procurou em vão. Este é um fato que tem que ser levado a sério. Porem, como sempre, a Imprensa Mainstream manda abafar noticias sobre este assunto.

Quem como terapeuta quer fazer algo a mais, tem que vencer a sua própria maneira, mas vai se sentir sozinho por longos períodos.

Casos de desastres financeiros, todos conhecem. Também que todos os meios tradicionais e outros como pensamentos positivos, sugestões de hipnose, exercícios de terapia comportamental, meditação, “coaching”, mantras e ioga simplesmente falham. As vezes, a chave para a solução dos problemas pode ser encontrada em outro lugar:

Terapia de Reencarnação e Astrologia Karmica de Reencarnação que ensinam:

Não existe sorte nem azar, nem coincidência e nem ressentimento Divino. Cada golpe, cada fracasso do pensamento positivo ou da oração tem a sua causa raiz, que é mais ou menos profundamente escondido no fundo do inconsciente. O motivo pode ser encontrado muitas vezes em vidas passadas e pode ser revelado pelo mapa astral kármico e em regressões, chamado terapias de vidas passadas.

Mas, quais são realmente as razões que decidem sobre sorte e azar?

Aqui a explicação: Uma vez que um pensamento ou uma idéia está enraizada no nosso subconsciente, a nossa força criativa Divina, tenta realizá-la. Ela desenvolva uma genialidade que ultrapassa toda a compreensão humana. No entanto, uma coisa ela não consegue: distinguir entre o bem e o mal, entre a desvantagem e a vantagem, entre criativo e destrutivo.

Esta força manifesta-se em nós como um carro: Dirigimos para esquerda, o carro vai para a esquerda, pisamos no acelerador, ele acelera, pisamos no freio, ele pára. Mas uma coisa o carro não sabe fazer: quando e se temos que ir para esquerda ou direita. Esta decisão é da responsabilidade do motorista. Se ele erra, pode acontecer um desastre, sem que a culpa é do carro.

O mesmo resultado podemos experimentar nas manifestações de nosso Poder Criativo. Qualquer coisa que seja em nós ou à nossa volta, está ou não acontecendo, é o resultado dos nossos pensamentos e emoções com as quais indicada a direção do nosso poder criativo.

Quando alguém fala: estou de saco cheio, ele direciona esta força criativa para um lugar negativo e vai ser responsável pelas conseqüências ruins!

A eliminação deste boicote é relativamente simples: com ou sem terapeuta, com ou sem regressões e mapa astral, a pessoa tem que se lembrar o que provocou sua negatividade e tomar outras escolhas! Evidentemente, com a ajuda dos profissionais do ramo é muito mais fácil.

O realmente difícil é achar as fontes negativas para poder ajudar as pessoas. Isso vale para todas as áreas da vida, tanto para dinheiro ou em relações e saúde física, desde que se encontra as falhas emocionais inconscientes.

Imagem: rabi-rabix.blogspot.com,

Categorias:Astrología e Horóscopo Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Qual é o sentido da Astrologia?

janeiro 31, 2012 Deixe um comentário

Para deixar bem claro: queremos falar de astrologia kármica de reencarnação e não de horóscopos diários de conteúdo duvidoso e muitas vezes ridículo e outros tipos de astrologia de baixa qualidade.

Astrologia séria é milenar e a mãe de qualquer ciência. Sempre será uma disciplina esotérica e jamais ciência, pois trata-se de ensinamentos, ensinamentos divinos longe antes do surgimentos de qualquer ciência. E mais uma coisa: astrologia sem reencarnação perde completamente sua base, pois não pode explicar passado, presente e futura, bem com saúde e doenças, pobres e ricos e todas as diferencias sociais. Sem reencarnação, sem karma, Deus somente se torna um Deus medíocre, raivoso e vingativo – como algumas religiões ensinam – e deixe ser um Deus generoso e de amor.

Como se podia pensar, a astrologia não é o ensinamento dos astros, mas se trata de princípios primordiais, princípios arquétipos de origem divina.

É para destruir mais um paradigma: os astros não tem influencias do tipo como a maioria dos astrólogos está falando. Evidentemente, Sol e Lua tem uma influencia física, o Sol para fornecer luz e calor, sem o que a vida como nos conhecemos não seria possível, e a Lua com sua proximidade e consequente força gravitacional, responsável, por exemplo, pelas marés.

Então, para que servem os astros?

Podemos comparar a astrologia com um instrumento de medição da realidade, que mede, mas não produz os eventos. Como um termômetro, que mede a temperatura, mas não produz a febre. Astrologia mede a qualidade do tempo de qualquer momento e não a quantidade.

Falando de tempo, é normal de pensar somente em uma medida quantitativa, mas seu pólo oposto é a qualidade do tempo que tem muito mais peso na astrologia.

O grande presente de Deus ao ser humano acontece no exato momento do seu nascimento: Deus desenha seu destino bem visível com astros no céu para que ele pode ler o que o espera nesta vida. Cabe ao homem de decifrar a escrita divina. Isso com certeza não acontece em 3 linhas de um horóscopo diário de algum jornal.

E mais: com a Previsão Anual das progressões e dos trânsitos podemos ver, quando um certo evento, previsto no mapa astral, pode acontecer.

A Sinastria serve para comparar compatibilidades das relações entre as pessoas como amor e casamento, atração, equilíbrio e harmonia de temperamento e tipo, concordância mental, reencontros kármicos, laços familiares e outros mediante as posições e aspectos de todos os planetas, sempre sobre o foco especial da reencarnação.

Cada bom astrólogo kármico deveria incluir astrologia médica, pois faz parte como o karma se pronuncia.

Imagens: horoscopoblog.com.br, astrologiakarmica.com,

A grande Sabedoria da Astrologia Kármica

Você sabia que a astrologia pode informar a qualquer pessoa, de qualquer idade, de qualquer sexo, de qualquer religião, a qualquer ano, dia e até hora sobre qualquer assunto?

Você sabia que Astrologia não é o ensinamento dos Astros, pois trata-se dos Princípios Primordiais da Vida para qualquer ser vivo?

Você sabia que a Astrologia na verdade é um Instrumento de Medição da Realidade, que mede mas não gera os eventos, como um termômetro que mede a temperatura, mas não produz a febre?

Você sabia que seu Signo Natal muda pela progressão do Sol entre 1 e 30 anos, dependendo do dia de nascimento e sua localização dentro do signo? Então vai mudar sua personalidade conforme o signo seguinte.

Você sabia que mais de 80 % das pessoas nasceram no signo anterior daquele que consideram seu? Este é o efeito da Precessão do Sol, respectivamente dos Equinócios de Primavera que mudam por aproximadamente 24° para o signo anterior.

Você sabia que qualquer ser vivo, homens, animais e vegetais estão submetidos a mesma Lei da Vida e que somente o ritmo é diferente, dependendo da duração normal de cada espécie? E que isso segue exatamente aos Princípios Primordiais na seqüência das 12 Casas, dos 12 Signos e dos 12 Planetas? (10 Planetas + 2 usados em 2 vezes.)

Você sabia que seu físico, mental e espiritual se renova a cada 7 anos conforme o crescimento e significado das 12 casas e seus signos e planetas regentes?

Imagem: alunosonline.com.br

Qual é o sentido da Astrologia? (1)

fevereiro 17, 2011 Deixe um comentário

Para deixar bem claro: queremos falar de astrologia kármica de reencarnação e não de horóscopos diários de conteúdo duvidoso e muitas vezes ridículo e outros tipos de astrologia de baixa qualidade.

Astrologia séria é milenar e a mãe de qualquer ciência. Sempre será uma disciplina esotérica e jamais ciência, pois trata-se de ensinamentos, ensinamentos divinos longe antes do surgimentos de qualquer ciência. E mais uma coisa: astrologia sem reencarnação perde completamente sua base, pois não pode explicar passado, presente e futura, bem com saúde e doenças, pobres e ricos e todas as diferencias sociais. Sem reencarnação, sem karma, Deus somente se torna um Deus medíocre, raivoso e vingativo – como algumas religiões ensinam – e deixe ser um Deus generoso e de amor.

Como se podia pensar, a astrologia não é o ensinamento dos astros, mas se trata de princípios primordiais, princípios arquétipos de origem divina.

É para destruir mais um paradigma: os astros não tem influencias do tipo como a maioria dos astrólogos está falando. Evidentemente, Sol e Lua tem uma influencia física, o Sol para fornecer luz e calor, sem o que a vida como nos conhecemos não seria possível, e a Lua com sua proximidade e consequente força gravitacional, responsável, por exemplo, pelas marés.

Então, para que servem os astros?

Podemos comparar a astrologia com um instrumento de medição da realidade, que mede, mas não produz os eventos. Como um termômetro, que mede a temperatura, mas não produz a febre. Astrologia mede a qualidade do tempo de qualquer momento e não a quantidade.

Falando de tempo, é normal de pensar somente em uma medida quantitativa, mas seu pólo oposto é a qualidade do tempo que tem muito mais peso na astrologia.

O grande presente de Deus ao ser humano acontece no exato momento do seu nascimento: Deus desenha seu destino bem visível com astros no céu para que ele pode ler o que o espera nesta vida. Cabe ao homem de decifrar a escrita divina. Isso com certeza não acontece em 3 linhas de um horóscopo diário de algum jornal.

E mais: com a Previsão Anual das progressões e dos trânsitos podemos ver, quando um certo evento, previsto no mapa astral, pode acontecer.

A Sinastria serve para comparar compatibilidades das relações entre as pessoas como amor e casamento, atração, equilíbrio e harmonia de temperamento e tipo, concordância mental, reencontros kármicos, laços familiares e outros mediante as posições e aspectos de todos os planetas, sempre sobre o foco especial da reencarnação.

Cada bom astrólogo kármico deveria incluir astrologia médica, pois faz parte como o karma se pronuncia.

Continua.

Imagens: horoscopoblog.com.br

Categorias:Astrología e Horóscopo Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: