Arquivo

Posts Tagged ‘medicamento’

A Indústria do Câncer não quer a Cura!

Prova: A University of Alberta in Edmonton, Canada, fez uma descoberta sensacional, ou seja uma cura contra câncer com um medicamento que sempre serviu como tratamento de raros transtornos metabólicos.

Mas a indústria farmacêutica não mostra nenhum interesse para novas pesquisas na substância dicloroacetato (DCA), que já foi relatado no início 2007. E por que não? Porque DCA já não está mais protegido por patentes. Assim não se pode ganhar muitos bilhões!

A pesquisa também confirmou que no caso do câncer se trata de um mau funcionamento metabólico e não de uma estranha mutação de células, que muitas vezes foi explicado pela hereditariedade.

Porém, conforme a vontade da Mafia Medica, você não deve saber nada disso. Mas isso confirma que a maioria dos terapeutas alternativos de câncer sabe há muito tempo.

Desde o presidente Nixon dos EUA, na década de 1970, declarou a “guerra contra o câncer”,a indústria do câncer foi bem sucedido em arrancar muito dinheiro para pesquisas de substancias de drogas para quimioterapias muito caras – 50.000 – 100.000 dólar e mais por caso, afinal para terapias toxicas dificilmente eficazes.

Quimioterápicos costumam trazer lucros adicionais através dos medicamentos prescritos para as terríveis reações adversas. Enquanto isso, mais e mais pessoas adoecem de câncer e mais e mais pessoas morrem, principalmente por causa do tratamento com substâncias tóxicas.

Declaração da pesquisa DCA
Evangelos Michelakis e a equipe da Universidade de Alberta testaram DCA com sucesso em células cancerosas humanas isoladas in vitro e em camundongos com câncer.

DCA tem sido utilizado para raros distúrbios metabólicos. Os piores efeitos secundários, que raras vezes aconteceram, incluem distúrbios de dormência e de andar.

Aos ratinhos DCA foi administrado em água e somente apos algumas semanas, mostrou-se um encolhimento significativo de tumores. Isto sugere que DCA pode ser tomado oralmente.

DCA funciona da maneira que as mitocôndrias são restauradas nas células. Michelakis e sua equipe descobriram que as mitocôndrias nas células cancerosas não são permanentemente danificado e irreparável, como foi declarado pela medicina mainstream.

Com função insuficiente das mitocôndrias, as células cancerosas utilizam a fermentação da glicose para produzir energia. Esta fermentação começa, quando a glicólise (conversão de glucose) acontece num ambiente celular anaeorbe , que também pode ser causado por tumores benignos, toxinas valores de pH baixos.

DCA atua sobre as mitocôndrias nas células de modo que elas funcionam de novo normal. Outra função das mitocôndrias é que elas dão o sinal para a morte celular ou auto-destruição da célula. Células normais morrem regularmente e são substituídas por novas células. Em células cancerosas, o sinal de morte não acontece e as células se tornam “imortal”.

Pesquisadores da Universidade de Alberta também observaram que durante a glicólise em células de câncer se produz ácido láctico. O ácido láctico divide o colagénio que une estes células em um tumor. Como resultado, as células cancerosas podem se separar mais facilmente de um tumor que está encolhido com a terapia convencional.

De acordo com os pesquisadores, esta é a razão pela qual os tumores cancerígenos formam metástases e se espalham em outros órgãos ou aparecem em outras partes do corpo, depois de terem regredido pela quimioterapia.

Hipocrisia trágica
Com terapias alternativas, não há o problema – ou somente raras vezes – de câncer metastático ou recorrência da doença após a remissão de tumores. A maioria das terapias alternativas cura o câncer completamente.

Com DCA a indústria do câncer recebe a oportunidade de desenvolver uma maneira de cura que é muito mais barato e mais seguro do que os atuais métodos padrão. Mas a indústria do câncer ignora esta oportunidade. DCA é como um órfão sem-teto que pede dinheiro de pesquisa para evitar dificuldades legais (uso off-label).

Médicos alternativos de câncer sempre experimentaram de forma simples e compartilharam suas experiências com outros apos o sucesso, porque valorizaram a cura mais do que dinheiro e poder.

A máfia da medicina criou condições que consomem grandes quantidades de dinheiro para ganhar muito dinheiro com a assistência médica ao invés de cura. Cada um, que está envolvido na fraude, ganha com isso. A indústria do câncer insulta terapeutas alternativos de câncer e os acusa de charlatães que ganham dos pacientes desesperados. Acusar os outros dos seus próprios crimes é chamado de projeção.

Todo complexo médico-farmacêutica é puro capitalismo de compadres, que não está interessado em cura para o câncer, não importa de onde vem.

Fontes: NaturalNews, PF Louis,

Imagem: Kopp-Verlag

Anúncios

Desastre: Ronaldo Fenômeno com Dengue!

Pontualmente, como Natal, Carnaval e Páscoa, a Dengue volta todos os anos e assusta a pobre população! Agora pegou até o nosso Ronaldo! Que desastre!

Pergunto: É mesmo? Nada contra Ronaldo, gosto dele, mas porque se faz tanto obaoba de algo que poderia ter uma solução bem simples, se… as pessoas certas deste pais quisessem!

Todos sabem que malaria, febre amarela e dengue era coisa do índio e enquanto o índio era responsável pela sua própria saúde, ele não conhecia estas doenças! E porque não? Porque ele plantava inhame, sabia das qualidades desta planta e com isso evitava qualquer doença dos mosquitos! Não é fácil? Seguindo esta sabedoria, Brasil não conhecia estas doenças até 1957.

E dengue nunca matou!

Mas o homem branco falou para os índios: deixem estas plantas ridículos, plantam e comem arroz e feijão, é muito melhor! E o índio seguiu os conselhos dos brancos tão “superiores”, especialmente dos gringos dos EUA, que construíram uma grande fabrica para produzir produtos farmacêuticos. E para ter sucesso, tem que vender e para vender tem que ter doentes, ou não?

NO MESMO ANO A DENGUE COMECOU A MATAR, POIS PARACETAMOL VEIO COMO DROGA QUE DESTROI O FIGADO DO PACIENTE.

Hoje, a dengue se instalou firmemente no Brasil e tem até uma belíssima variante: dengue hemorrágica! E esta variante pode ser mortal, porque os médicos aplicam Paracetamol em suas varias formas e com vários nomes em grandes doses, que causa sangramento e destrói o figado e assim nasceu a dengue hemorrágica! Paracetamol, comercialmente conhecido como Tylenol, Parador, Febralgin, Dôrico, vick prena ou Sonridor, é um medicamento com efeito antitérmico e analgésico.

Efeitos Colaterais conforma a bula:

Alterações do humor; anemia hemolítica; cansaço, coceira; cólica abdominal; confusão mental; dano do fígado; diarreia; dificuldade ou dor ao urinar; diminuição da quantidade de urina; febre; fraqueza; cor amarelada a pele; náusea; paralisia repentina; perda do apetite; sangramento; urina escura com sangue; urticária; vermelhidão na pele; vômito.

O escândalo é que ninguém não faz nada, nem os conselhos de medicina, nem a ANVISA, nem os médicos e de jeito nenhum o nosso governo.

Gente, vamos acordar e reagir! Quem quiser, continua com Paracetamol, quem quer evitar dengue, come inhame. Pode ser cru ou cozido ou como quiser. Eu pessoalmente gosto cru.

Quem quer se informar com mais detalhes, pode procurar meus posts de 26, 29 e 30 de Março 2011.

Imagem: nutrymania.blogspot.com,

Fontes: Prof. Dr. RENAN MARINO, professor de Pediatria na FAMERP (FACULDADE DE MEDICINA DE SJRIO PRETO-SP),

Receitas: <http://correcotia.com/inhame/> e outros livros da Sonia Hirsch

Médicos podem ser perigoso para sua saúde

dezembro 21, 2011 1 comentário

Dois novos estudos alertam e fornecem argumentos críticos, porque a medicina vigente pode pôr em perigo a sua saúde e até mesmo ameaçar a sua vida.

Para deixar bem claro: eu conheço muitos médicos e muitos médicos são meus amigos. Não pretendo fazer guerra contra médicos bem intencionados ou contra a medicina em geral, mas estão acontecendo escândalos sobre quais ninguém fala, nem as associações medicas, nem os governantes, e ainda menos a imprensa oficial e “politicamente correta”. Ate hoje, os meus amigos médicos sempre elogiaram minhas criticas, porque recebem informações que ninguém mais informa.

Pergunta 1: Você acha que os médicos de hoje em dia aprendem nas faculdades a necessidade – e os perigos em potencial – de ver cada medicamento, que eles prescrevem, com certa desconfiança critica?

Pergunta 2: Cirurgiões apenas operam quando estão em condições físicas e mentais, para não pôr os pacientes em perigo?

Os dois novos estudos comprovam que não é bem assim, pelo contrario, eles encontraram razões de dizer que a medicina em vigor pode realmente pôr em perigo sua saúde e até sua vida.

Quintessência: Estudantes de medicina aprendem conforme um currículo secreto – e aceito pelas faculdades – desenvolvido pelo Big Pharma (as grandes indústrias farmacêuticas) para promover seus produtos. Simultaneamente, inúmeros cirurgiões operarem, independentemente se prejudicam seus pacientes ou não pela fadiga e insônia, que pode reduzir seu desempenho.

Os fatos: Nos Estados Unidos os estudantes de medicina são inundadas com drogas-friendly propaganda de empresas farmacêuticas. Em toda sua educação, os alunos estão exposta a esta propaganda, mesmo que eles ainda não tem experiências clínicas no tratamento de pacientes.

Pesquisas realizadas sob direção de Kirsten Austad e Aaron S. Kesselheim da Faculdade de Medicina da Universidade Harvard e publicado recentemente na revista PLoS médica Internet, mostraram que as grandes multinacionais farmacêuticas desenvolveram eficientemente um currículo secreto para influenciar os futuros médicos de aprovar e preferivelmente receitar terapias e produtos destas empresas.

Contatos macicos e indutivos com as industrias farmacêuticas são acompanhados por médicos que preparam o campo com pareceres positivos. O resultado é que os estudantes não podem formar uma visão própria e critica a respeito de produtos potencialmente prejudiciais.

O grupo de pesquisa de Harvard estuda todos os assuntos deste tema e coleciona os resultados de perguntas feitas a 9.850 estudante de medicina. Os resultados mostram que a maioria já tinha contatos com a industria farmacêutica, intensivando estes contatos no decorrer dos estudos. Alem disso, 90% dos estudantes recebeu material de estudo das empresas e achava isso positivo e “cool”.

Eles justificaram os presentes de propaganda com o argumentos, que se sentirem forçados por uma situação financeira difícil. Alem disso, não sentirem um dilema ético, porque os outros estudantes também receberam estes presentes.

Dois terços dos estudantes admitiu que receberam também outros tipos de presentes, mas mesmo assim mantiveram sua imparcialidade.

Acredite se quiser.

Continua.

Imagem: paginaglobal.blogspot.com, aquinoticiaspe.com,

%d blogueiros gostam disto: