Arquivo

Posts Tagged ‘medicina oficial’

A dolorosa verdade da doação de órgãos (Final)

setembro 17, 2011 Deixe um comentário

Pensa um pouco. No nosso país dos governos e políticos tão corruptos, onde existe reconhecidamente o pior sistema de saúde publica, qual é o interesse dos governantes de fazer tanta propagando para a doação de órgãos? Isso não é pelo menos suspeito diante da situação catastrófica dos hospitais e a passividade dos responsáveis quando milhares de doentes, recém nascidos, jovens e velhos, morrem diariamente sem atendimento?

Cada um pode pensar o que quiser, mas quem acredita em razões humanitárias, como eles nos querem fazer crer, deve ser muito ingênuo. Há sim grandes interesses, especialmente financeiras, na parte daqueles que levam vantagem; as razões humanitárias ficam com os doadores e seus parentes que são facilmente convencidos em seu luto de fazer uma ação boa para os deploráveis necessitados de algum órgão novo.

E as pessoas, que por alguma razão se declaram orgulhosamente de doadores de órgãos, não tem a minima ideia o que isso significa para eles mais tarde quando eles morrem repentinamente por alguma razão desconhecida. Acontece que muitos deles podiam se recuperar, mas, dependendo de alguns médicos e da equipe de açougueiros, responsáveis pela retirada dos órgãos, rapidamente são declarados mortos cerebrais e isso quer dizer oficialmente morto-morto, mesmo quando isso não é o caso. Alias, uma pessoa somente pode estar morta, quando não corre mais o sangue pelas veias e nenhum órgão mais está vivo, pois a alma ainda está ligada ao corpo com o cordão de prata.

Enquanto ainda tem os órgãos vivos – e em condições de transplantar – a morte ainda não se realizou verdadeiramente e o aparente “morto” ainda se encontra na “fase de morrer”, quer dizer ainda vivo!

Claro, um corpo jovem e saudável pode valer ate 500.000 Dólar para alguns espertos que agem neste ramo. Imagine, quantos motoqueiros jovens e saudáveis “morrem” diariamente no nosso país e são rapidamente dilacerados e desmanchados como se fossem carros velhos, com ou sem a autorização dos parentes.

Um único órgão vai para um feliz necessitado da fila oficial… e o resto? Cada corpo tem tanto material valioso e útil…, alem dos outros órgãos, tem ossos, pele, tecidos etc. Depois tudo, especialmente os preços, depende da oferta e demanda e procede num tipo de leilão! Sabia?

Mas também não deve surpreender no nosso paraíso dos corruptos, onde a maioria dos alimentos contem substâncias toxicas, onde protetores de sol provocam câncer, onde os dentistas ainda colocam metal pesado (mercúrio) nos dentes dos pacientes, onde água da torneira e água mineral contem Flúor (toxico), onde é comum de usar Aspartame (toxico) como adoçante e em mais de 3.000 alimentos, etc, etc. E onde tudo mundo acha isso normal e ninguém reclama.

Quem – diante deste quadro – se interessa, se um doador de órgãos já morreu ou não para retirar seus órgãos, se ele sofreu ou não, se ainda está ligado com seu cordão de prata ou não…? O que interessa, é o lucro que alguns podem fazer, fingindo, alias se vangloriando, que se trata de um avanço da medicina e uma boa ação de dar ao receptor uma “nova vida”.

E a industria farmacêutica também está jubiloso, pois vende muitos remédios caros para manter os receptores vivos.

Igreja, medicina oficial e os poderosos deste mundo novamente unidos e o resto do mundo se f……..

Imagem: rccdecastanhal.blogspot.com,

Categorias:A Morte, Astrología e Horóscopo, Manipulação, medicina, POLÍTICA Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

A Morte… e o que a Igreja Cristã omite

Originalmente, a religião cristã a partir de Jesus Cristo continha como fato – e não apenas como crença – a reencarnação, bem como suas várias crenças anteriores (como por exemplo os Essenios). Isso era absolutamente normal e nenhuma contradição. O que mudou?

Em todas as cinco religiões principais a reencarnação faz parte, bem como na maioria das religiões “primitivas”. Acontece que no decorrer do tempo e motivado pelo jogo do poder e medo da Igreja, a ideia da reencarnação foi abandonada da Religiao Cristã e em seguida omitida para sempre.

A Igreja Cristã substituiu o conhecimento da reencarnação pelos ensinamentos oficiais do “pecado original” e o “aparente inferno eterno”. Porque tantas pessoas sentem terror e panico da morte? Tem a ver com o fato que a igreja mudou os conhecimentos primordiais sobre morrer, morte e reencarnação, usando maldição e demonizando as crenças anteriores.

Em todo o Ocidente Cristã, os conhecimentos da reencarnação foram substituídos pelo alegado “pecado original” e uma única vida na Terra e no final seguido por um purgatório para entrar eternamente ou no céu ou no terrível inferno. E este jogo de medo e poder funciona ate hoje.

Diante deste quadro dramático parece evidente que a medicina oficial, e com ela muitos médicos, está tentando de qualquer jeito e de qualquer custo prorrogar a vida terrena de um ser humano.


Uma das suas “conquistas” é o transplante de órgãos de homem para homem, especialmente do coração, mas também a doação de rins e fígado como doação viva – um órgão ou parte é doado de uma pessoa viva. Isso já se tornou rotina. As vezes, ate órgãos de animais são transplantados.

Exatamente aqui começa um dos mais cruéis dramas de sofrimento humano. Em vez de um acompanhamento amoroso da pessoa que vai morrer, ela vai completamente abandonada para a preparação cruel e urgente da retirada dos órgãos! Na maioria dos casos, o doador sofre de dores terríveis, pois a morte cerebral ainda não significa a morte do corpo!

Continua.

Imagem: galeriacores.blogspot.com, tribunadonorte.com.br,

%d blogueiros gostam disto: