Arquivo

Posts Tagged ‘Percepção’

Astrologia Kármica: Casos complicados

Tendo consultado o vosso site e sendo esta a única esperança de obter algum esclarecimento sobre o porquê do destino me reservar uma vida tão cheia de tristezas, peço por favor que me ajudem a tentar compreender porque a vida tem sido tão madrasta para mim!”

Recebo diariamente muitas consultas das quais algumas pedem ajuda como acima citada. O que pode ser feito para ajudar estas pessoas em apuros?

Infelizmente muito pouco, porque é principalmente uma questão de consciência, mas também de percepção e o real desejo de superar os problemas, quando se trata de causa e efeito do Karma. Na maioria, as pessoas, porém, estão esperando por alguém que traz a solução numa bandeja de prata para todos os problemas como, por exemplo, um amor perdido, falta de dinheiro, doença grave e outras dificuldades da vida física. Eles não entendem que elas mesmas são ou têm a solução, simplesmente mudando os rumos das suas vidas e dar mais valor ao seu ser espiritual, seguindo as recomendações da interpretação do seu mapa.

Nesta tarefa, o astrólogo kármico pode ajudar, e muito. Ele pode indicar ao cliente o que está errado em sua vida e porque, e como reverter situações infelizes. Lamentavelmente, as vezes, ele não é bem entendido, pois eles acham que são somente seres físicos e mentais e alma e espirito são algo nebuloso, desnecessário. Deste jeito, parece que o astrólogo fala chines.

Mas para compreender, elas necessitam ter ou desenvolver a já mencionada consciência. Esta é uma coisa que não se pode comprar em nenhum lugar. Cada um tem que batalhar para desenvolve-la dentro de si. Esta seria a salvação.

Uma das possibilidades é se dirigir á Deus Pai ou ao Filho, nosso Mestre Jesus. Não precisa mais nada alem de fé e confiança e talvez rezar o Pai Nosso. Mas, quem já confia tanto em Deus e em si mesmo, cheio de duvidas e incertezas como estão? O máximo que eles conseguem – se realmente conseguem – é pedir á Deus por intermédio de um padre ou pastor. Eles não sabem que Deus, que está em tudo, também está dentro de cada um e que Ele já sabe de tudo. Mas eles perderam o contato com Deus Tudo Que É e Deus Interior, pois não se lembram da sua consciência espiritual.

O que é a dita consciência?

Não existe uma certa consciência conforma alguma norma, somente existem vários Estados de Consciência que dependem da Capacidade de Percepção que por sua vez depende das Frequências de Oscilação (Ressonância) para chegar numa consciência elevada. No estado em que eles se encontram, é difícil, pois somente encontram outras pessoas do mesmo estado com a mesma freqüência. Por esta razão, eles têm que aumentar sua freqüência.

Complicado?

Na verdade, não, mas tem que ser aprendido como as crianças aprendem fazer contas na escola. Realmente é simples, mas necessita uma mente aberta e receptiva.

Continua.

Imagem: curandocomoreiki.com,

Astrologia Kármica – Mapa Astral Kármico (3)

Para que serve a consciência, mesmo com a percepção necessária e discernimento suficiente, se não há dignidade?

Um dos nossos maiores inimigos para a evolução são três simples palavras: dar um jeito, que expressa pequenas e até grandes malandragens que retardam nosso desenvolvimento espiritual.

O Bem e o Mal

Quando falamos do bem e mal, é para ser entendido melhor. Na verdade, não existe o bem e o mal, são simplesmente duas experiências contrárias. São os dois lados opostos da mesma moeda. A eletricidade precisa de dois pólos para funcionar, o positivo e o negativo, sem que um tenha mais valor do que o outro. Para respirar necessitamos inspirar e expirar. Qual dos dois é mais importante? Nenhum, os dois são igualmente importantes, porque significam o ritmo da vida. Onde não há este ritmo, não há vida. Por isso, o bem e o mal são experiências necessárias, que temos que fazer.

Cada alma tinha no inicio primordial seu caminho de involução, se afastando de Deus para descobrir seu EU como alma individual, mesmo sendo sempre uma centelha de Deus e fazendo parte deste Deus. Quando esta alma adquiriu experiências suficientes, começa o caminho da sua evolução. Mas não é possível que isso aconteça em todas as áreas ao mesmo instante. Aquilo, que deixamos de aprender anteriormente, significa o nosso karma atual ou pelo menos esta parte, que queremos resolver agora nesta vida.

Na verdade, somente existe o amor. O único objetivo é amar e ser amado. Mas ele tem o seu lado oposto: o medo. Todos conhecem o medo com suas faces diferentes: raiva, ódio, violência, ciúmes, arrogância, intolerância, inveja, ganância, vingança e muitas outras que temos de superar algum dia para terminar as experiências no mundo dos opostos que é nossa Terra.

Por que nos reencarnamos tantas vezes? E por que não lembramos das vidas anteriores?

O programa de aprendizagem é tão complexo que uma única vida não é suficiente. É como uma criança que começa na primeira série e depois acha que já sabe de tudo. Evidente que não. Na maneira em que absolve as séries seguintes, ela esquece completamente como aprendeu e apenas se lembra o que aprendeu. Conosco acontece à mesma coisa.

É uma graça de Deus, é o perdão Dele, o presente do esquecimento, para que podemos começar cada nova vida sem a carga das lembranças e culpas, que são muitas vezes amargas. Assim, podemos sempre recomeçar de uma maneira inocente e sem preocupações. Apenas a nossa alma memoriza todas as experiências e se manifesta mediante nossa infalível consciência, o nosso grande juiz interior. Por esta razão deveríamos sempre escutar e segui-la. Mas, para aprender onde nos erramos, o karma trás ás vezes o sofrimento, para nos sensibilizar exatamente naquela área onde ainda não estamos perfeitos. É o sofrimento necessário que nos lapida para sermos um dia um verdadeiro diamante.

Karma não é uma coisa “terrível”, mas simplesmente um estado de experiências com créditos e débitos das mais variadas áreas de todas as vidas já vividas. Se fosse uma contabilidade com conta bancária, poderíamos ver onde nos temos que nos esforçar ainda mais para ter mais credito. O karma sempre age nestas áreas, onde deixamos de evoluir de maneira voluntária.

A maior força, dada por Deus, é o nosso Livre Arbítrio. Isso quer dizer, que você, a qualquer momento, pode mudar seu destino, que você escolheu antes de nascer, fazendo simplesmente uma outra escolha! Mas isso nunca suspende seu programa de aprendizagem e somente transfere algumas tarefas para mais tarde ou uma próxima vida.

Porém, se você está consciente dos erros do passado e se arrepende verdadeiramente, muito karma com seu sofrimento pode ser cancelado pela Lei da Graça.

Imagem: elainepoltronieri.blogspot.com,

Astrologia Kármica – Mapa Astral Kármico (2)

Você sabia que cada alma desencarnada escolhe e planeja cuidadosamente, junto com seus guias espirituais e conforme suas necessidades kármicas, suas tarefas em cada detalhe que quer enfrentar numa nova reencarnação, incluindo o ambiente, as condições de vida e seus parceiros, como família, relações amorosas e filhos?

Imagine um ser que errou muito em vidas passadas com abusos de poder, de dinheiro, de arrogância, de ignorância, de ganancia, e malandragens etc., etc.

Provavelmente vai escolher nesta reencarnação uma vida humilde para conhecer o outro lado da moeda e pagar seu karma com pobreza, doenças, brigas, desentendimentos, e infelicidades e, quem sabe, vivendo dentro de uma favela, porque no estado não encarnado, cada ser tem uma consciência ilimitada e somente sente a necessidade de evoluir o mais breve possível.

Quando tudo for acertado, apenas falta determinar o melhor momento para o nascimento para coincidir com as constelações do céu.

Imagina ainda como será a infância desta criança, sua educação, sua adolescência e com a vizinhança com o crime? A lição de vida vai ser muito dura e apenas poucas pessoas vão poder se superar e conseguir alcançar uma vida melhor.

Mas também muitas outras pessoas, pessoas de bem, estão num caminho errado sem saber e eu me pergunto, quantos golpes do destino são necessários para que enxerguem que tem que mudar suas atitudes e tomar outras escolhas? Quanto sofrimento, quantas doenças podiam ser evitadas, se as pessoas tomassem voluntariamente uma direção diferente e os sofrimentos e as dores forçadas não seriam mais necessárias?

Cada um pode mudar seu destino, se tiver a consciência, percepção e discernimento do certo e errado. Sempre há escolhas para fazer e você mesmo decide quais provas e tarefas quer experimentar. Para tudo isso serve a astrologia kármica, para discernir entre as diferentes ações e dar preferencia a uma compreensão e consciência espiritual maior e crescente.

Raras vezes, eu como astrólogo kármico, conheço as pessoas pessoalmente, seus rostos e mesmo assim me torna normalmente seu amigo, pois eu vejo suas almas, seu karma, seu passado, suas alegrias e suas tristezas e sofrimentos, seus amores e seus medos. Com sensibilidade, conhecimentos e experiência, minha única intenção é de ajudar as pessoas se conhecerem a si mesmas melhor e indicar um caminho mais feliz para a vida atual e futura e ao mesmo tempo para sua evolução espiritual.

Cada um pode saber, porque sua vida é assim como é, de onde ele vem e para onde vai. Todas as perguntas podem ser respondidas.

Imagem: viverconsciente.com,

Astrologia Kármica – Realidade e Percepção

Qual é a sua realidade? Sua realidade é realmente real ou ilusão?

Algo que é realidade para um pode ser ilusão para o outro. Nós podemos observar isso, por exemplo, entre os fanáticos religiosos de qualquer tipo e aqueles que não acreditam.

Normalmente, as pessoas que não acreditam em nada, acham que são os realistas, enquanto os outros só podem ser ilusionistas, pois enxergam algo a mais que os ditos realistas não enxergam e portanto negam sua existência.

Os realistas em geral, dependem de provas materiais e cientificamente comprovadas e assim “reais”, como ver, tocar, pesar etc. Só isso conta para eles. Quando eu encontro ocasionalmente um destes incrédulos, sempre pergunto, se acredita em baleias, mesmo quando nunca viu uma baleia “em natura” nadando no mar, pois podia ser apenas uma invenção de Hollywood.

E o outro lado? São realmente ilusionistas ou enxergam algo a mais e o que é? Acho que os realistas simplesmente não têm imaginação, pois uns dos maiores gênios das ciências físicas – como Albert Einstein e Stephen Hawking – começaram com sua imaginação e conseguiram provar materialmente suas teorias “malucas”.

O ultimo escreveu o maravilhoso livro “O Universo numa Casca de Noz” sobre a realidade relativa geral e ao mesmo tempo imaginário e quântico, as duas teorias fundamentais. Vale a pena de ler.

Voltamos ao nosso assunto astrologia kármica. Quem decidiu de seguir o caminho a procura da verdade, passando por varias etapas de consciência, transformação e percepção, vai notar que está mudando muito sua maneira pessoal de ver as coisas e seu ambiente e de repente enxerga algo que não existia antes para ele e que não deveria existir.

A ciência se desenvolve em passos lentos, mas já comprovou muitas coisas que não existiam antes, como por exemplo, uma misteriosa energia invisível que envolve nosso corpo. Os esotéricos a chamam de corpo astral ou corpo étero. Muitas pessoas, que ainda não são videntes, podem enxergar esta energia, pois necessita apenas uma certa técnica para enxergar que qualquer um pode aprender com um pouco de treino. Vou revelar no próximo post.

Um cientista russo com nome Kirlian desenvolveu um aparelho para fotografar esta energia nos dedos da mão e do pe. Hoje, a Kirlian-Fotografia é muito usado na medicina para diagnosticar, pois onde esta energia não se mostra perfeita, indica doenças.

O próximo passo pode ser de enxergar a aura das pessoas. Alguns precisam o dom der ver, outros a enxergam repentinamente como seqüência de ver o corpo astral. Já têm aparelhos de medir as auras e seus tamanhos.

Para os cegos e incrédulos: existem tantas coisas invisíveis e não comprováveis que sua existência somente pode ser comprovada pelas suas reações.

Imagem: aurafoto.com.br, bioenergia0.tripod.com,

Percepção – Consciência

Como você reagiria, atento e entusiasmado ou indiferente e cego?

Um homem sentou-se em uma estação de metro em Washington DC e começou a tocar violino; era uma fria manhã de Janeiro. Ele tocou 6 peças de Bach por aproximadamente 45 minutos. Durante esse tempo, considerando que era horário de pico, calcula-se que 1100 pessoas passaram pela estação, a maioria a caminho pro trabalho.

Três minutos se passaram, e um homem de meia-idade percebeu que um músico estava tocando. Ele diminuiu o passo, parou por alguns segundos, e então apressou-se a seus compromissos.


Um minuto depois, o violinista recebeu sua primeira gorjeta de 1 dólar: uma mulher arremessou o dinheiro na caixa e continuou a andar.
 Alguns minutos depois, alguém encostou-se na parede para ouvi-lo, mas o homem olhou para seu relógio e voltou a andar. Obviamente ele estava atrasado para o trabalho.



O qual prestou mais atenção foi um garoto de 3 anos de idade. Sua mãe que o trazia, o apressou, mas o garoto parou pra olhar o violinista. Por fim, a mãe o empurrou fortemente, e a criança continuou a andar, virando sua cabeça a toda hora. Essa ação se repetiu por muitas outras crianças. Todos os pais, sem exceções, os forçaram a seguir andando.


Nos 45 minutos que o músico tocou, apenas 6 pessoas pararam e ficaram lá por um tempo. Aproximadamente 20 o deram dinheiro, mas continuaram a andar normalmente. Ele recebeu $ 32. Quando ele acabou de tocar, ninguém percebeu. Ninguém aplaudiu, tampouco houve algum reconhecimento.

 Ninguém sabia disso, mas o violinista era Joshua Bell, um dos mais talentosos músicos do mundo. Ele acabara de tocar umas das peças mais difíceis já compostas, em um violino que valia $ 3,5 milhões de dólares.



Dois dias antes dele tocar no metrô, Joshua Bell esgotou os ingressos em um teatro de Boston onde cada poltrona era aproximadamente $100.

 Esta é uma história real. Joshua Bell tocou incógnito na estação de metrô, que foi organizado pelo Washington Post como parte de um experimento social sobre percepção, gosto, e prioridade das pessoas. O cabeçalho era: no ambiente comum em uma hora inapropriada:

NÓS PERCEBEMOS A BELEZA ? NÓS PARAMOS PARA APRECIÁ-LA ? NÓS RECONHECEMOS TALENTO EM UM CONTEXTO INESPERADO ?



Uma das possíveis conclusões desse experimento poderia ser: 
SE NÓS NÃO TEMOS TEMPO PARA PARAR E OUVIR UM DOS MELHORES MÚSICOS DO MUNDO TOCANDO ALGUMAS DAS MELHORES MÚSICAS JÁ COMPOSTAS, QUANTAS OUTRAS COISAS MAIS NÃO ESTAMOS PERDENDO ???

Autor desconhecido.

Não é triste quão pouco nós prestamos atenção ao nosso ambiente? E quão pouco nós o apreciamos e respeitamos? Em troca do que?

Imagem: somentedeusgloria.blogspot.com

%d blogueiros gostam disto: