Arquivo

Posts Tagged ‘“Risco de Adoecer”’

Perigo: Diagnóstico errado…

setembro 13, 2013 Deixe um comentário

…de Câncer de Próstata

É sempre surpreendente como os médicos falam mais aberto entre si, do que para os pacientes. Encontrei um artigo interessante num magazine alemão “Leben mit Zukunft”, traduzido “Vida com Futuro”, uma revista feita de médicos para médicos.
No dia 15. 12. 2011 foi publicado um artigo sobre o teste de PSA sobre câncer de próstata com o seguinte comentário:

“Este teste não serve para a diagnose de câncer!”

Ao mesmo tempo julga: “Mas, aparentemente, muitas vezes médicos confiam cegamente demais nele.”

2013-09-13-1Uma avaliação alemã dos dados de mais de 61 mil homens examinados mostrou que 17,8% dos pacientes receberam um resultado positivo errado. Os mesmos erros somaram na Itália 11% e na Holanda 26%. Porque algo que na Holanda já está positivo, pode ser ainda negativo na Itália?

Porque os critérios são diferentes, pois trata-se de determinações de limite arbitrárias!

No mesmo nível duvidoso se encontram testes de vírus, inclusive HIV. É comum de medir concentrações de quaisquer substâncias endógenas sem base cientifica que são arbitrariamente determinadas como doença. Cada país decide o que é positivo ou negativo.

Os testes “positivo-errados” são reconhecidos pelos médicos quando fazem uma biopsia no paciente da seguinte maneira: Eles remexem e cutucam dentro da próstata do paciente e perfuram e arrancam em vários lugares partes do tecido (produzindo verdadeira “Carne Moída”).

Muitas vezes, ele descobrem surpreendentemente que se tratava de um teste “positivo-errado”, porque não encontram nenhum carcinoma. O que me surpreende é que apenas 25% destes pacientes rejeitavam repetir exames deste tipo, porem 75% aceitaram novos exames. Destes 75% exames “positivos-errados”, novos exames resultam apenas em 50% “positivo-errados”.

Resultado: Com apenas 10% se encontra câncer mediante “Screenings”.

2013-09-13-2Um risco absurdamente grande: A biopsia causa danos dentro da próstata e aciona o mecanismo de defesa do corpo, aumentando as chances que o exame seguinte indica positivo. Se o paciente tiver azar, o novo exame encontra alterações na próstata quais podem ser interpretadas como câncer. Estes são aqueles casos de 10%, quando contra qualquer probabilidade um carcinoma é encontrado!

Agora o cumulo do absurdo: nasce uma tese que o risco de ter câncer se torna 4 vezes maior com pacientes de “positivo-errado” em comparação com homens de testes negativos. Apenas é “bio-lógico” que pacientes que aguentaram tantas intervenções maciças dentro da próstata sofreram grandes danos em comparação com aqueles que não sofreram a biopsia por causa do teste negativo de PSA.

Resultado: quem sofreu de biopsia tem um risco de câncer 4 vezes maior!

Agora, qual é a posição dos médicos? Muito fácil: médicos e “cientistas” definem os danos que eles mesmo causaram industrialmente como “Risco de Adoecer”. Agora não é mais um dano produzido pelo médico, mas o paciente tem um risco natural maior de adoecer de câncer!

Fica claro que este tipo de exame, como também o teste PSA, não tem o mínimo valor. Quando os médicos falam de resultados “positivo-errado”, a gente podia pensar que existe o “positivo-certo”. Como, porem, os testes e exames são arbitrários, “positivo-certo” não pode existir, porque o resultado sempre fica ao critério do medico e como ele interpreta os dados com os danos que ele mesmo causou. Assim, os exames não tem significado valido.

Mesmo que os médicos estão sabendo destes fatos, diante dos pacientes eles continuam mentindo e fingindo que tudo tem sua base cientifica.”

Quem ainda quer, deve fazer o exame de PSA (exame de sangue) e toque que não são invasivos, porem pensar bem, antes de se submeter a biopsia! E se o médico recomendar, ser mutilado permanentemente pela retirada de um carcinoma que nem existiu!

Da minha própria experiência: Muitas vezes – eu pergunto porque – os médicos “esquecem” de avisar o paciente antes do exame de PSA de não ter sexo durante 48 horas antes do exame, nem deve andar de bicicleta e de jeito nenhum fazer por um longo período o exame de toque. Quem não observe estas regras, com certeza tem valor de PSA muito alto, motivando o medico de aconselhar a biopsia e, quem sabe, recomendar a retirada de um carcinoma que, possivelmente, nem existiu e ser permanentemente mutilado.

Fonte: Christoph Hubert Hannemann

Imagens: curarprostata.com, jmarcosrs.wordpress.com

Anúncios

Diagnóstico errado de Câncer de Próstata

dezembro 19, 2011 2 comentários

por Christoph Hubert Hannemann

É sempre surpreendente como os médicos falam mais aberto entre si, do que para os pacientes. Encontrei um artigo interessante num magazine alemão “Leben mit Zukunft”, traduzido “Vida com Futuro”, uma revista feita de médicos para médicos.

No dia 15. 12. 2011 foi publicado um artigo sobre o teste de PSA sobre câncer de próstata com o seguinte comentário:

Este teste não serve para a diagnose de câncer!”

Ao mesmo tempo julga: “Mas, aparentemente, muitas vezes confiam cegamente demais nele.”

Uma avaliação alemã dos dados de mais de 61 mil homens examinados mostrou que 17,8% dos pacientes receberam um resultado positivo errado. Os mesmos erros somaram na Italia 11% e na Holanda 26%. Porque algo que na Holanda já está positivo, pode ser ainda negativo na Italia?

Porque os critérios são diferentes, pois trata-se de determinações de limite arbitrárias!

No mesmo nível duvidoso se encontram testes de vírus, inclusive HIV. É comum de medir concentrações de quaisquer substâncias endógenas sem base cientifica que são arbitrariamente determinadas como doença. Cada pais decide o que é positivo ou negativo.

Os testes “positivo-errados” são reconhecidos pelos médicos quando fazem uma biopsia no paciente da seguinte maneira: Eles remexem e cutucam dentro da próstata do paciente e perfuram e arrancam em vários lugares partes do tecido.

Muitas vezes, ele descobrem surpreendentemente que se tratava de um teste “positivo-errado”, porque não encontram nenhum carcinoma. O que me surpreende é que apenas 25% destes pacientes rejeitavam repetir exames deste tipo, porem 75% aceitaram novos exames. Destes 75% exames “positivos-errados”, novos exames resultam apenas em 50% “positivo-errados”.

Resultado: Com apenas 10% se encontra câncer mediante “Screenings”.

Um risco absurdamente grande: A biopsia causa danos dentro da próstata e aciona o mecanismo de defesa do corpo, aumentando as chances que o exame seguinte indica positivo. Se o paciente tiver azar, o novo exame encontra alterações na próstata quais podem ser interpretadas como câncer. Estes são aqueles casos de 10% quando contra qualquer probabilidade um carcinoma é encontrado!

Agora o cumulo do absurdo: nasce uma tese que o risco de ter câncer se torna 4 vezes maior com pacientes de “positivo-errado” em comparação com homens de testes negativos. Apenas é “bio-lógico” que pacientes que aguentaram tantas intervenções maciças dentro da próstata sofreram grandes danos em comparação com aqueles que não sofreram a biopsia por causa do teste negativo de PSA.

Resultado: quem sofreu de biopsia tem um risco de câncer 4 vezes maior!

Agora, qual é a posição dos médicos? Muito fácil: médicos e “cientistas” definem os danos que eles mesmo causaram industrialmente como “Risco de Adoecer”. Agora não é mais um dano produzido pelo médico, mas o paciente tem um risco natural maior de adoecer de câncer!

Fica claro que este tipo de exame, como também o teste PSA, não tem o minimo valor. Quando os médicos falam de resultados “positivo-errado”, a gente podia pensar que existe o “positivo-certo”. Como, porem, os testes e exames são arbitrários, “positivo-certo” não pode existir, porque o resultado sempre fica ao critério do medico e como ele interpreta os dados com os danos que ele mesmo causou. Assim, os exames não tem significado valido.

Mesmo que os médicos estão sabendo destes fatos, diante dos pacientes eles continuam mentindo e fingindo que tudo tem sua base cientifica.”

Quem ainda quer, deve fazer o exame de PSA (exame de sangue) e toque que não são invasivos, porem pensar bem, antes de se submeter a biopsia! E se o médico recomendar, ser mutilado permanentemente pela retirada de um carcinoma que nem existiu!

Da minha própria experiencia: Muitas vezes – eu pergunto porque – os médicos “esquecem” de avisar o paciente antes do exame de PSA de não ter sexo durante 48 horas antes do exame, nem deve andar de bicicleta e de jeito nenhum fazer por um longo período o exame de toque. Quem não observe estas regras, com certeza tem valor de PSA muito alto, motivando o medico de aconselhar a biopsia e, quem sabe, recomendar a retirada de um carcinoma que, possivelmente, nem existiu e ser permanentemente mutilado.

Imagens: maisinteressante.blogspot.com, biopsiadeprostata.com,

%d blogueiros gostam disto: