Arquivo

Posts Tagged ‘vacinas’

Dinheiro contra Ética

novembro 10, 2013 Deixe um comentário

Animais não têm alma, animais não sentem dor, animais podem sofrer para o bem do homem… esta certo ou errado?
2013-11-10
A questão é muito mais simples: “Big Pharma” não se interessa como ganha, deste que ganha MUITO DINHEIRO nas costas dos fracos, neste caso dos animais.

Tudo mundo está ao par da luta da Luísa Mell contra Mayana Zatz, cientista responsável do Instituto Royal, para salvar os beagles de ser usados em “Experiências Cientificas”.

Conheço muito bem os métodos da indústria farmacêutica, que, para ganhar muito dinheiro, cria doenças para vender seu remédios e vacinas. E mesmo nas vacinas contra alguma doença, colocam ainda mercúrio, alumínio e outras substancias toxicas para criar mais tarde, por exemplo, câncer em pessoas vacinadas, especialmente crianças. E ninguém sabe ou não quer saber ou acreditar. É um fato comprovado “cientificamente”! Pode ler neste blog!

Evidentemente, estou ao lado da Luísa Mell!

Porem, há um grande erro em seus argumentos, que tem que ser corrigido: “Paracetamol, por exemplo, é nocivo para cães e não para humanos.”

Ela não deve saber que PARACETAMOL é usado em casos de DENGUE. Paracetamol é, na verdade, a origem da “Dengue Hemorrágico”, porque em altas doses destrói o fígado, que mata a pessoa doente pela hemorragia!

Outra coisa: Sabe como evitar pegar dengue, além de evitar deixar agua parada em qualquer lugar?

É muito fácil, comer Inhame!!! Como antigamente os índios, que não conheciam Dengue, Febre Amarela e Malária!!! Só os tempos de “Civilização” e “BIG Pharma” começaram com a Dengue e outras doenças desconhecidas. Inhame limpa o sangue de qualquer bactéria, viro e outros bichinhos malvados!!!

Imagem: animal.discovery.com

Dez Fatos Terríveis… (2)

setembro 24, 2013 Deixe um comentário

mas verdadeiros, sobre vacinas que as Autoridades de Saúde e a Indústria de Vacinas querem manter em segredos. Está na hora que você deixe sua dependência dos médicos, dos remédios e da Big-Farma para trás e recupera seu bom senso para encontrar outros meios de cura que não sejam tóxicos e enganosos.

2013-09-244. Fato:

Top virologistas, que trabalhavam para a Merck, procuraram o público com revelações chocantes,  informando que a empresa muitas vezes inventou resultados laboratoriais, a fim de manter uma eficácia de 95 por cento da sua vacina contra caxumba e, assim, ganhar contratos por parte das autoridades de um medicamento completamente ineficaz, fato que foi denunciado ao “False Claims Act” do governo dos EUA. 

5. Fato:

Em quase todos o surto de uma doença infantil do qual você ouve hoje em dia, a maioria das crianças afetadas tinha sido vacinada contra o vírus! Por exemplo, a cada surto de coqueluche, também são crianças afetadas que foram vacinadas contra a tosse convulsa. Esta é mais uma prova de que vacinas não causam imunidade.

6. Fato:

Os supostos “sucessos” da vacina contra a poliomielite e outras doenças são pura invenção. Isto foi escrito num novo livro emocionante Dissolving Illusions da Dr. Suzanne Humphries.

7. Fato:

A indústria de vacinas recusa-se a realizar estudos científicos sobre o estado de saúde de crianças vacinadas em comparação com crianças não vacinadas. Por quê? Porque estes testes mostrariam sem qualquer dúvida que as crianças não vacinadas são mais saudáveis, inteligentes e num estado muito melhor do que as vacinadas, especialmente em termos de distúrbios de comportamento, alergias e até doenças autoimunes. Pense nas pessoas que você conhece: você não acha que a maioria das crianças vacinadas estão doentes o tempo todo? Em grupos populacionais, tais como os Amish, que em grande parte se recusam a vacinar os seus filhos, no entanto, praticamente não há casos de autismo.

Continua.

Fontes: Kopp Verlag, Mike Adams

DissolvingIllusions.com/

SV40Foundation.org/

CDC.gov

NaturalNews.com

NaturalNews.com

NaturalNews.com

NaturalNews.com

Sabe o que é “Suicídio Científico”? (2)

Além do já dito anterior, há uma outra constatação mais profunda: a maioria destes chamadas “Ciências” são apenas Ciências Fraudulentas de charlatões, distorcidas por corporações gananciosas.

A verdadeira ciência é a busca do conhecimento, não a busca apenas do lucro!

2013-08-06Mas hoje em dia é difícil de encontrar ciência verdadeira. A maioria do que acontece é a ciência em nome das empresas com o único objetivo de alcançar o poder para dominar mercados e maximizar lucros.

Na medicina, por exemplo, não se trata de buscar novas drogas para ajudar as pessoas, mas principalmente para aumentar o seu lucro trimestral. Mas isso você já sabia. Apenas os mais ingênuos ainda acreditam que a “Big Pharma” se interessa honestamente pelo bem dos doentes e curar doenças.

No mundo dos OGM (Organismos Geneticamente Modificados) não importa “alimentar o mundo”, como é ridiculamente alegado pelos corruptos e criminosos defensores. Pelo contrário, eles querem “possuir o mundo” e utilizam alimentos como armas contra os povos do mundo. Quem governa o abastecimento de alimentos, em última análise domina tudo e todos. A Monsanto está absolutamente determinado a dominar o mundo, …não para alimentá-lo.

Também as vacinas não são desenvolvidos para prevenir doenças e melhorar a saúde em geral. Melhorias sanitárias e suplementos de vitamina D por preços bem mais baratas poderiam evitar facilmente doenças infecciosas. Vacinas somente servem para duas coisas: 1. Controle da população e 2. para negócios posteriores da indústria farmacêutica, especialmente para combater os efeitos adversos da vacinação anterior. (Vacinas causam danos, entre outros órgãos, principalmente fígado, rim, cérebro e intestinos).

Pergunta: Porque uma vacina tem que conter Mercúrio, que só pode fazer mal ao organismo humano?

A “ciência praticada” hoje, é uma ciência de dominação e controle. Ela quase nunca é utilizado para fins humanitários, quer dizer para ajudar os seres humanos. Mesmo todo o sistema de “propriedade” intelectual de patentes e marcas é usado para colocar os monopólios corporativos acima da inovação. Assim, o acesso a essas inovações é negado ao público em geral. Leis de propriedade intelectual foram distorcidas e exploradas pelas grandes corporações para sequestrar o processo de inovação e eliminar a concorrência. Em última análise, todas as empresas querem um monopólio mundial sobre o seu setor de indústria.

Universidades, onde antigamente a pesquisa real em pro da humanidade era valorizada, hoje recebem e se aproveitaram do dinheiro do contribuinte, para desenvolver produtos químicos patenteáveis, que são licenciadas pelas empresas farmacêuticas (ou fabricantes de pesticidas). Em troca, as universidades recebem doações que as tornam mais ricas.

Como resultado dessas tendências, a “ciência” é hoje sinônimo de corrupção, desonestidade, ganância e morte. “Cientistas” – pessoas que praticam tal ciência – são Engenheiros da Morte; suas inovações até podem trazer a curto prazo benefícios, mas muitas vezes – a longo prazo – levam a morte e destruição. Por exemplo, a herbicida “Roundup” destrói o solo e promove o desenvolvimento de “super ervas daninhas”, resistente a pesticidas. No campo da biologia humana vemos esse resultado – morte e destruição – no abuso generalizado de antibióticos e o aumento alarmante em “Bactérias Multi-Resistentes”, MRSA, e outros “Super-Germes”.

Tais inovações “científicos” – é claro – foram desenvolvidas por pessoas bem-intencionadas que não tinham a intenção de produzir perdas de colheitas frequentes e infecções por estafilococos resistentes a antibióticos. Mas, porque eles fizeram exatamente isso, eles tornaram-se com boas intenções especialistas daquilo que o diabo gosta.

A ciência está nos matando.

Continua.

Imagem: horoscopoblog.com.br

A Verdade Dói

dezembro 24, 2012 Deixe um comentário

2012-12-24A Verdade é suprimida. A Verdade é inconveniente. A Verdade não é entendida pelo povo. A Verdade foi dividida em milhares de teorias e tem sido declarada ciência para a massa das pessoas. Quanta verdade o homem suporta?

Conhecimento intelectual superior não é bem-vindo.

Após anos de pesquisas e testes em plataformas de comunicação mais variadas da Internet, os resultados são surpreendentes. Foram estabelecidos termos reais como apelidos, e mesmo assim foram mal compreendidos. Com centenas de perguntas e indicações na direção certa, nós fomos verbalmente espancados por autonomeados Wiki-gurus, especialistas do Google, pregadores de botequim e tolos reais.

Ninguém encontrou ainda “a verdade”. Todos discutem com frases do Google, com poucos conhecimentos, preconceitos e opiniões religiosas intolerantes. E ainda se chamam mentores e administradores. Essas pessoas não têm a mínima ideia do mundo externo real e não buscam mais Deus na igreja, mas nos tempos novos da internet. A maior parte do tempo, eles passam nas telas dos monitores num mundo virtualmanipulado, fora da realidade e sem prepara para acordar, enxergar e discernir. Assim, se tornam vitimas destinadas a manipulações de qualquer espécie.

Embora ainda haja algumas poucas exceções. Mas estas são as pessoas que não gastam mais seu tempo com o comportamento uniformizado da massa nebulizada e imobilizada pelas manipulações.

Infelizmente, a grande massa de pessoas não tem culpa da sua ignorância, porque este programa de manipulação já funciona por muito tempo durante varias gerações. Hoje se trata “apenas” de água, refrigerantes, comida, remédios, doenças, vacinas, protetores de sol, música, filmes, vídeos, noticias, jornalismo, telefones celulares, lâmpadas, iodo, cloro, flúor, mercúrio, adoçantes, Aspartame… etc., etc.

As pessoas também não sabem o que acontece no campo morfogenético com todos os rabiscos manifestados. Eles, praticamente, jogam gasolina no fogo. Por um lado, clamam por  iluminação, mas quando encontram a verdade, eles não a querem ouvir. Bem, é um desperdício de tempo, se esforçar para responder a insultos e ignorância. A maioria não entende que conhecimentos e sabedoria não vem apenas dos livros e da Internet, mas também tem que ser vivida. A experiência traz o conhecimento, mas isso quer dizer de tirar a bunda atrás do computador.

Apos saber quem são os Donos do Mundo e como eles manipulam a verdade, a Humanidade, está na hora de conhecer detalhadamente os campos, áreas e maneiras de prejudicar as pessoas.

Continua.

Médicos podem ser perigoso para sua saúde (2)

dezembro 22, 2011 Deixe um comentário

A questão principal é: Os médicos são realmente independentes e apenas tem o bem dos pacientes em mente ou são um tipo de escudeiros para o “Big Pharma” da industria farmacêutica?

Como vimos no post anterior, estudantes iniciantes de medicina já recebem favores e um currículo secreto, desenvolvido pela industria farmacêutica com a aprovação das faculdades de medicina, nos EUA. Mas estes fatos não se limitam aos Estados Unidos, pelo contrario, é comum no mundo inteiro, na Europa, em outros continentes como também no Brasil. E tudo acontece com a aprovação dos responsáveis pela saúde em todos os países, porque também eles recebem sua parte lucrativa!

Nestas circunstancias, quem pode ainda garantir sua imparcialidade? E que ele não prefere tratamentos e medicamentos de certas industrias farmacêuticas?

Este tipo de doutrinação contamina qualquer mente e destrói o bom senso. Em vez de se dedicar aos problemas do paciente, o medico corre o risco de não se esforçar em escutar o doente e em procurar uma solução, pois ele acha que já a tem e, muitas vezes, contamina seu paciente com medicamentos super dosados.

Uns dos maiores problemas hoje em dia não são as doenças em geral, mas o envenenamento com produtos químicos tóxicos de qualquer especie, com remédios, com vacinas, com alimentos, com bebidas, com produtos de proteção ao sol, com produtos de beleza etc, etc.!

Aqui vale uma palavra em favor dos médicos: Como eles podem resolver problemas, se eles não conseguem determinar a doenças atras de todas as intoxicações dos pacientes? Que medico tem ainda o tempo ou a paciência de investigar as raízes dos males dos seu pacientes, que engulam tudo sem se preocupar com os conteúdos? Um exemplo são os fumantes, os alcóolicos e outros dependentes que sabem que fazem mal a sua saúde e, mesmo assim, continuam se intoxicando.

Voltando ao assunto principal: Quem pode limitar o poder e a influencia dos gigantes do ramo farmacêutico, se os beneficiários são os próprios estudantes, médicos e governantes. Quem já quer defender os pacientes que sempre são os elos mais fracos nesta corrente?

Os autores destes estudos recentes sugerem uma melhor preparação e formação dos estudantes a respeito das relações entre médicos e a indústria farmacêutica e recomendam que este papel deve ser das faculdades para criar regras de limitar os contatos entre estudantes e esforços de marketing das empresas farmacêuticas. Porem, vai ser difícil, porque estas empresas dominam as universidades e continuam com sua influência significativa sobre os alunos – e também sobre os professores.

Os autores também recomendam que as faculdades contrariam mais os currículos secretos e promovem mudanças que incluem também os cientistas e professores que preenchem a função importante de exemplo ideal.

Conclusão: Estas mudanças podem contribuir para que a educação médica alcança dois objetivos importantes: realizar melhor a ancoragem de valores estritamente relacionados à profissão e à promoção do respeito aos princípios científicos e uma avaliação crítica das provas, que mais tarde influenciaram a decisão clínica e práticas de prescrição.

“Os problemas ainda podem piorar”, dizem os editores do editorial CMAJ, Drs. Noni, McDonald, Paul Hebert, Ken Flegel e Matthew Stanbrook. “A assistência médica é mais complexa hoje do que em décadas passadas … A crescente complexidade dos suprimentos dos pacientes antes e dentro da sala de cirurgia requer dos médicos cuidados especiais nestas áreas, alem de demandas cognitivas e físicas sem precedentes.”

Mais informações:

http://www.plosmedicine.org/article/info%3Adoi%2F10.1371%2Fjournal.pmed.1001037

http://www.cmaj.ca/cgi/doi/10.1503/cmaj.110402

Canadian Medical Association Journal (CMAJ),

CMAJ-Redatores Drs. Noni McDonald, Paul Hebert, Ken Flegel e Matthew Stanbrook

Imagem: Universidade Harvard 375 Anos

Categorias:Manipulação, medicina Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: